O que muda no auxílio emergencial?

O que muda no auxílio emergencial?

28/04/2021 Off Por VAGNER NEUBERT

Com as notícias de pagamentos de novas rodadas do benefício, você deve estar se perguntando o que muda no auxílio emergencial?

Três meses após o fim do primeiro auxílio emergencial, cuja última parcela foi paga em dezembro, o governo federal editou a Medida Provisória que prevê a implantação do novo auxílio.

No entanto, é preciso saber que há algumas diferenças entre o que foi feito no ano passado e o auxílio atual. Isso porque o governo entendeu que algumas atestas deviam ser aparadas.

O que muda no auxílio emergencial?

A versão de 2021 não é igual a de 2020, então você precisa ficar atento para não perder o benefício. Então, continue lendo para entender o que muda e o que você pode fazer a respeito.

Valores diferentes

Um dos pontos que podem ser de maior interesse da população é o valor do auxílio emergencial. Então, é interessante saber que agora não há um valor fixo e a divisão ficou assim:

  • R$ 150,00: Para quem mora sozinho;
  • R$ 250,00: Família com mais de uma pessoa e não comandada por mulher;
  • R$ 375,00: Famílias comandadas por mulheres

Assim, os valores que antes chegaram a R$ 600,00, agora serão no máximo de R$375. Por isso, veja bem o que muda no auxílio para não fazer contas e receber menos depois.

Quem tem direito?

Se antes as pessoas podiam se inscrever livremente para receber, agora há uma série de critérios. Por isso, uma das coisas que mudam no auxílio emergencial também é quem pode receber.

Assim, segundo as novas regras, para se beneficiar é preciso que a pessoa se encaixe nos seguintes pontos:

  • Receba bolsa família ou seja trabalhador informal;
  • Tenha renda de até 3 salários mínimos;
  • Renda familiar de até R$550,00 por pessoa;
  • Ter recebido o auxílio em 2020.

Com isso o governo pretende economizar no pagamento e atender um número menor de pessoas. A tentativa, também, é de diminuir o número de fraudes ocorridas no ano passado.

Como fazer o pedido?

Outra coisa que mudou foi que não haverá pedidos para pagamento de auxílio para novas pessoas. Ou seja, somente quem recebeu no ano passado pode receber o auxílio agora.

Então, se você estava empregado, mas agora está desempregado, não pode fazer o pedido do auxílio. O governo pagará automaticamente àqueles que tiverem direito ao benefício e já estão cadastrados.

Conclusão

Vimos aqui o que muda no auxílio emergencial e, como você percebeu, será bastante coisa. Ainda que o valor seja baixo, a esperança é que ele sirva para ajudar aqueles que precisam.